Quem tem boca vai a Roma, Sem categoria

Dicas de viagem para Chapada dos Veadeiros, Goiás, Brasil

As Chapadas Brasileiras são lindas, um turismo singular e espetacular, ainda mais para quem gosta do contato com a natureza, tomar banho de cachoeiras, comer comidas regionais e saborosas, relaxar, e fazer trilhas por lugares magníficos.

Chapada, nada mais é do que uma área plana em cima de uma serra, formada principalmente por arenito, e com a erosão de milhares de anos formam diversos paredões, lindos canions, e maravilhosas cachoeiras. Ideal para o Eco turismo.

Nesse artigo falarei sobre o Chapada dos Veadeiros. Localizada no Nordeste de Goiás, a 3 horas de Brasília e 5 horas de Goiânia de carro, e menos de 150 km das fronteiras dos Estados mais próximos: Tocantins, Bahia e Minas Gerias. Este lugar é o verdadeiro Reino das Cachoeiras. Além disso, é uma região muito mística, e com habitantes e muitos visitantes que buscam equilíbrio do corpo, mente e espírito.

 

Dica: chegar por Brasília, alugar carro: 3 horas, pois diariamente você precisará se locomover com veiculo na Chapada. Além de poder fazer seu próprio horário sai mais barato do que depender de Agência diariamente. Não chegar pelo aeroporto de Goiânia (a não ser que você queira conhecer Goiânia ou more por lá), são 5 horas ou mais.

As cidades mais famosas para quem vai a Chapada dos Veadeiros são, ao Sul, para quem chega por Brasília: Alto Paraíso, a Vila de São Jorge (25 min de Alto Paraíso), e um pouco mais a Sudoeste, Colinas do Sul. Ao Norte, para quem chega de Tocantins e Bahia, temos Cavalcanti.

Também há algumas cidades um pouco mais afastadas do Parque Nacional, mas que tem belezas naturais com muitas cachoeiras, como Teresina de Goiás (Norte) e São João da Aliança (Sul).

Fui com a minha mulher, em Fevereiro de 2016, durante o Carnaval. Tentamos ir para São Jorge, porque gosto de balada 🙂 , e meus amigos baladeiros falaram de lá, mas pelo preço (metade), ficamos em Alto Paraíso. Foi maravilhoso, a cidade tem ótimos cafés, lojas e restaurantes, é maior do que São Jorge, e não há tanta diferença pra São Jorge (comparando o diferencial: balada), pois uma noite tentamos ir a uma baladinha de forró famosa em São Jorge, jantamos bem e ficamos na Vila até 1 da manhã, e a balada estava pra começar, desistimos de “forrozar”, pois preferimos priorizar as atividades diurnas para esse tipo de viagem, dessa forma, mesmo se tivéssemos ficado em São Jorge, não faria tanta diferença. E inevitavelmente, você precisa ir de uma cidade a outra para aproveitar as principais cachoeiras e trilhas. Fora de altas temporadas e feriados os preços ficam bem parecidos.

Nós ficamos em um Alto Paraíso, na Pousada Paralelo 14… foi a melhor cotação custo x benefício para o Carnaval, saiu 960 reais 4 noites, casal. O dono é o Sr. Luis, um cara bem bacana. Seu filho é Guia e tem uma jipe para passeios mais complexos.

 

 

Sempre procuro passar de forma prática o que conhecer na Região, abaixo, vou tentar montar um Guia para quem vai visitar com diferentes quantidades de dias.

Onde ir pra quem vai ficar:

2 dias:

  • Canyon 2 e Cariocas e, se tiver com ótimo preparo físico, Saltos do Rio Preto (ambos dentro do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros).
  • Cachoeiras Almécegas I e II + Cachoeira São Bento.

3 dias: adicione a última lista as Cachoeiras Anjos e Arcanjos (Parque Solarion). Vá no primeiro dia.

4 dias: Talvez, fazer mais uma atração dentro do Parque nacional (se tiver disponível), ou conhecer dois lugares famosos que precise de apenas meio período pra cada, como:

  • Vale da Lua
  • Cachoeira do Rio Cristal (coma um pastel de carne na lanchonete do local 😉 )

5 dias: agora sim, acrescente ao penúltimo dia Cataratas dos Couros, o local mais bonito da Região… mas precisa de Guia, 4×4, dia todo e um pouco de preparo. É mais barato encontrar e negociar com os Guias na cidade, nos primeiros dias de viagem.

6 dias: sendo o último dia as Cataratas do Couros, vá então no anti-penúltimo dia para Cachoeira do Vale do Rio Macaco. Também precisa de precisa de Guia, 4×4, dia todo e um pouco de preparo. É mais barato encontrar e negociar com os Guias na cidade, nos primeiros dias de viagem.

7 dias: Acrescente nos primeiros dias, Loquinhas, tente ir no dia com menos turista (dia da semana, por exemplo).

8 dias: Está com dias de Sobras, talvez valha cortar a Loquinhas e passar 2 dias em Cavalcante e ir para Cachoeira de Santa Bárbara (Cachoeira Azul) e para a Cachoeira do Rio da Prata

Acima de 9 dias… vá na lista abaixo de: “não conheci”, pergunte sobre para os locais, explore e depois me conte!

 

Acredito que o melhor deva ficar pro final. Porém, entre conhecer 1 lugar espetacular, e 3 ótimos lugares, normalmente vou para os 3. Sempre é bom pesquisar no local. Caso fique bastante tempo, tente trocar de cidade/vila, assim fica mais perto de outras atrações e a viagem fica mais relaxante.

 

Hotéis e pousadas da Região: http://www.chapadadosveadeiros.com/ ; OU AIRBNB OU BOOKING

Sempre aconselho passar nos Centros de Apoio ao Turista, pois você pode receber mapas, contatos de emergências, informações importantes do tempo e riscos daquele momento, e dicas de eventos que estejam acontecendo na região. Visitei o de Alto Paraíso e fui muito bem atendido.

Na Chapada, muitas das atrações ficam dentro de propriedades particulares, que cobram taxas para o acesso à atração. Paguei entre R$ 10,00 até R$ 40,00 por pessoa no ano de 2016. Só não paguei nas atrações dentro do Parque Nacional.

 

SOBRE AS ATRAÇÕES COM NOTAS NO FINAL.

SAINDO OU PRÓXIMOS A ALTO PARAÍSO:

  • Cataratas dos Couros: Na Fazenda Boa Esperança, seqüência de 4 quedas no Rio Couros, também aconselhamos uso de veículo com tração nas 4 rodas, e guia credenciado, pois o acesso é difícil. Notas: Beleza 10 ; Acesso 4×4 ; Comodidade 2 ; Trilha Difícil ; Dia todo ; Precisa de Guia.
  • Cachoeira do Vale do Rio Macaco: Complexo de cachoeiras e cânions. Trajeto de aproximadamente 50 km e com veículo com tração nas 4 rodas, e depois uma grande caminhada (trekking) em terreno íngrime. Também indicado para quem quer praticar canyoning. Aconselhamos o acompanhamento de um guia credenciado e bom preparo físico. Notas: Beleza 10 ; Acesso 4×4 ; Comodidade 2 ; Trilha Difícil ; Dia todo ; Precisa de Guia.
  • Cachoeiras Almécegas I e II + Cachoeira São Bento: 9 km de asfalto de Alto Paraíso em direção a São Jorge, até Fazenda São Bento. De lá precisa pagar a entrada e são mais 3 km de estrada de terra, e aproximadamente 1 km de trilha para a Almecegas I. Seguindo pela estrada de terra temos Almecegas II, que está a poucos metros de caminhada. Na Almecegas I nível de dificuldade Médio pela subida e descida, na II é fácil. A Cachoeira São Bento fica a menos de 200 m de trilha da entrada da Fazenda. A cachoeira com o mesmo nome da propriedade com uma linda piscina natural, onde são realizados até campeonatos de pólo aquático. Nível dificuldade fácil. Notas: Beleza 9 ; Acesso Fácil ; Comodidade 8 ; Trilha Fácil/Médio ; deixar dois períodos pra visitar (manhã ou tarde).
  • Cachoeiras Anjos e Arcanjos (Parque Solarion): São duas cachoeiras maravilhosas, uma bem próxima a outra e com algumas piscinas naturais entre elas. Essas cachoeiras são verdadeiras e grandes piscinas. O melhor é ir de 4×4 mas da pra ir de carro devagarzinho. Beleza 8 ; Acesso Médio/difícil ; Comodidade 6 ; Trilha Mediana ; o ideal é deixar um dia disponível, mas não precisa chegar muito cedo.
  • Loquinhas: Boa estrutura para turismo, mas quando está cheio, a principal cachoeira (a Loquinhas) não fica tão boa. Acesso pela Rua do Segredo, a 3 km do centro de Alto Paraíso. Um complexo de sete poços, caracterizados por suas águas cor de esmeralda e muita vegetação. Fácil visitação para crianças e pessoas da terceira idade. Muro de pedra feito por escravos, trilha ecológica com ponte pênsil, e 780m de passarela de madeira beirando todo o percurso das quedas. Notas:  Beleza 6 ; Acesso Fácil ; Comodidade 9 ; Trilha Fácil ; dá pra visitar em apenas um período (manhã ou tarde).
  • Cachoeira do Rio Cristal: a 5 km de Alto Paraíso pela GO 118 estrada asfaltada no sentido para Teresina de Goiás, e mais 1 km de estrada de terra o rio dos Cristais com diversas cachoeiras e piscinas naturais. Notas:  Beleza 6 ; Acesso Fácil ; Comodidade 8 ; Trilha Fácil ; dá pra visitar em apenas um período (manhã ou tarde).

PRÓXIMO A CAVALCANTE:

  • Cachoeira de Santa Bárbara (Cachoeira Azul): a 28 km de Cavalcante e 142 km (longe né) de Alto Paraíso. Bom, se tiver disponível pra pegar estrada, vá em um dia com Sol e preferencialmente no horário de pico do Sol, entre 10hs até umas 13hs (se tiver nuvens, na hora que chegar, espere passar), nesses horários o Sol bate na água e transforma essa cachoeira em algo encantado. Um azul esverdeado, ou um verde azulado… não importa, é lindo! Notas:  Beleza 10 ; 4×4 ou Caminhão (do local); Comodidade 4 ; Trilha Fácil ; vá de manhã.

PRÓXIMOS A SÃO JORGE:

  • Saltos do Rio Preto (dentro do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros): a 1 km do povoado de São Jorge, a trilha de aproximadamente 5 km passa por minas desativadas de Cristal conhecidas como Garimpão. Depois de uma descida de quase 100 metros de desnível avista-se, do mirante, o salto I do Rio Preto com 120 m de altura, mais alguns metros de caminhada e surge a cachoeira de 80 m de queda (Salto II), com um poço de quase 200 m de diâmetro. Na volta de aproximadamente mais 5 km, a subida exige um esforço maior, mas oferece a opção de passar pelas corredeiras para relaxar. Notas: Beleza 9 ; Acesso Fácil ; Comodidade 4 ; Trilha Médio ; se tiver com ótimo preparo físico e tiver com pouco tempo de viagem, dá pra visitar em apenas um período (manhã ou tarde) e aproveitar o outro período para Canyon 2 e Cariocas.
  • Canyon 2 e Cariocas (dentro do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros): a 1 km do povoado de São Jorge, trilha de aproximadamente 4km, atravessando alguns riachos e veredas, a beleza dos campos rupestres chama a atenção. O Canyon 2 é um estreitamento do Rio Preto que entre rochas de quartzo forma em seu final um delicioso poço . Mais aproximadamente 1 km de trilha e aparecem entre as pedras do Rio Preto em um espetáculo de quedas as Carioquinhas. Notas: Beleza 9 ; Acesso Fácil ; Comodidade 4 ; Trilha Médio ; se tiver com ótimo preparo físico e tiver com pouco tempo de viagem, dá pra visitar em apenas um período (manhã ou tarde) e aproveitar o outro período para conhecer Saltos do Rio Preto.
  • Vale da Lua: De São Jorge a 10 km de estrada de terra ou de Alto há 23 km de asfalto e 11 km de estrada de terra, com cerca de 700 m da portaria ao atrativo o Vale da Lua, e um dos lugares imperdíveis da Chapada dos Veadeiros, acompanhado a serra do segredo com seu leito de pedras em formatos arredondados, lembrado as cratéras da Lua. Notas: Beleza 7 ; Acesso Fácil ; Comodidade 7 ; Trilha Fácil ; dá pra visitar em apenas um período (manhã ou tarde) ; tome muito cuidado com tromba d’água.
  • Raizama: Um pouco mais de 3 km do povoado de São Jorge o Sitío Espaço Infinito oferece um dos mais belos atrativos da chapada com uma circuito de caminhada de pouco mais de 2 km. Onde o corrégo Raizama depois de formar uma deliciosa hidromassagem despenca em um cânion de mais de 100 m de extensão e em alguns pontos mais 50 m de profundidade, percorre-se uma trilha esculpida nas paredes do cânion até as piscinas. Notas: Beleza 5 ; Acesso Fácil ; Comodidade 7 ; Trilha Fácil ; dá pra visitar em apenas um período (manhã ou tarde). Não achei tão espetacular como as outras atrações da Região.

 

Infelizmente não conheci:

  • Morada do Sol: Saindo de São Jorge em direção a Colinas por estrada de terra a menos de 3 km a portaria da Morada do Sol, mais 1 km de estrada de terra e menos de 1 de trilha um local com piscinas naturais cachoeiras e cânions do rio São Miguel. Nível de dificuldade fácil.
  • Abismo: Em São Jorge no período de chuvas, as águas canalizam pelas fendas das rochas formando cachoeiras grandes e pequenas com piscinas de hidromassagem. Linda caminhada de aproximadamente 40 minutos a partir do mirante do por do sol com vista panorâmica da Estrada de Colinas. Nivel Médio .
  • Cachoeira Segredo: depois de São Jorge 14 km até a fazenda do seu Claro, deixa o veículo. Mais 8 km de trilha cruzando o rio São Miguel e mais 7 vezes o rio segredo encontra-se este espetáculo. Nível difícil.
  • Cordovil: a 6 km de São Jorge, o Cordovil cai no São Miguel passeio para o período de seca. Nível díficil.
  • Cachoeiras em Cavalcante: Rio da Prata, São Bartolomeu; 7 Cachoeiras do Rio de Pedra; do Barroco; de Santana; Renascer.
  • Ainda em Cavalcante: Mirante da Serra da Nova Aurora; Povoado do Engenho II; Ponte de Pedra (Trekking).
  • Cachoeira da Água Fria: Na Fazenda Água Fria na trilha para a mina de cristal.
  • Em São João da Aliança, cachoeiras: do Cantinho; do Éneias; do Ribeirão; do São Pedro; São Cristóvão; São Mateus; do Label; Serra Geral do Paranã.
  • Cachoeiras em Teresina de Goiás: Poço Encantado; Alpes Goianos; Areia; Caiçara; Cascata; das Araras; do Engenho; do Mosquito; do São João dos Costas; Escondida; Fundo do Pasto; Cachoeirão; Quebra Bunda; São João; Santa Rosa; Tereza; Três Degraus; da Pedra Lavrada.
  • Ainda em Teresina de Goiás: Corredeira do Funil e as Corredeiras do São João.
  • Cachoeiras em Colinas do Sul: Pedra Bonita e Cachoeirinha.
  • Também em Colinas do Sul: Encontros das Aguas a 20 km de São Jorge os Rios Tocantinzinho e São Miguel se encontram. Nível fácil.
  • Ainda em Colinas do Sul: Eden Águas Termais; Águas Quentes (Dó); Lago da Serra da Mesa

 

 

Acho que a Chapada dos Veadeiros, está entre os melhores lugares do Brasil, e o lugar que eu já fui com as mais variadas e belas cachoeiras… outra Chapada maravilhosa, é a Diamantina, pelo fato de não precisar de carro pra conhecer diversas atrações, e pela comunidade e a cidade de Lençóis que é linda, maravilhosa e encantadora…  não deixe de conhecer esses lugares, deveriam ser como Mecas para os Brasileiros.